Rio nos tempos do cólera

Em 1867, um município do interior do estado foi atingido por uma epidemia. Devido à falta de médicos, moradores redigiram um ofício para enviar ao governo: decifre-o se for capaz!

Carlos Roberto Bastos Freitas

  • Clique na imagem para ampliarO município de São Fidélis (RJ) foi atingido por uma epidemia de cólera morbus em 1867. No dia 20 de setembro, o governo da província do Rio de Janeiro publicou uma portaria que solicitava às câmaras municipais de São Fidélis e de Campos dos Goytacazes – município vizinho – a contratação de um “facultativo” (médico) para atender aos doentes. Como a resposta não veio e o número de casos crescia – incluindo dois fatais – um novo ofício foi expedido no dia 11 de outubro.

    O documento foi elaborado por várias pessoas. No caso, três. O autor intelectual é um escrivão não identificado, tendo em vista a qualidade da escrita. A assinatura é do delegado João José Soares Júnior, feita com outro instrumento de escrita, tinta mais escura e mão mais pesada, diferença facilmente identificável. Na parte superior há um despacho escrito por uma terceira pessoa.

    Algumas iniciais (I, S, D e E) estão em tamanho avantajado, desproporcional em relação ao restante do texto. No mais, a escrita tem peso equilibrado, mantendo-se homogênea no decorrer do texto e tornando-se mais forte nas maiúsculas iniciais. A letra é humanística cursiva, de traçado regular e leve, delgada, com inclinação à direita, característica da segunda metade do século XIX. Ainda não havia regras fixas de pontuação, acentuação e separação de palavras. No documento são usadas poucas abreviaturas, de fácil entendimento. Apenas o despacho do topo e a assinatura apresentam alguma dificuldade.

    O suporte é de papel confeccionado com polpa de celulose e trapo, de gramatura bem fina, oxidado e de tom amarelado. Não há danos que comprometam sua estrutura. O papel é pautado, sem timbre nem marca d'água do fabricante, e a tinta é ferrogálica com tom castanho claro. A escrita foi realizada com pena metálica, exceto pelo despacho na parte superior e a assinatura, feitos com pena de ave, ambos em tom mais escuro, pesado e espesso.

    O documento, que mede 27,5 cm por 21 cm, faz parte do Fundo Administração Pública e está sob a guarda do Arquivo Público Municipal Waldir Pinto de Carvalho, em Campos dos Goytacazes.

     

    Carlos Roberto Bastos Freitas é diretor do Arquivo Público Municipal Waldir Pinto de Carvalho e autor da dissertação “O Mercado Municipal de Campos dos Goytacazes” (Uenf, 2006).  

     

    Dos índios ao café

    A origem do município de São Fidélis remonta ao final do século XVIII, quando foi criado um aldeamento, por padres capuchinhos, para a pacificação de vários grupos indígenas que existiam na região – puris e coroados, principalmente. A cidade localiza-se na primeira cachoeira do rio Paraíba do Sul no sentido norte, a partir de Campos, no norte fluminense. Com relevo montanhoso, teve sua agricultura voltada para o plantio do café. Os rios Paraíba e Pomba serviram de rota comercial para tropeiros alcançarem a região das Minas. Toda a região sempre foi assolada por enfermidades sazonais ou epidêmicas.

    São Fidélis desmembrou-se de Campos em 1850, daí a ligação com a cidade. Também era a maior e mais importante cidade do interior da província, principalmente pela produção de açúcar e grande movimento comercial, em especial, atacadista. Houve um primeiro surto de cólera em 1855, quando morreram mais de mil pessoas na região em função das precárias condições de saneamento, dificuldades no tratamento e carência de médicos.

     

    Solução do “Decifre”

    [Despacho no topo da folha]

    Instruo por já se ter respondido em 4 de Novembro de 1867

     

    Illustríssimos Senhores

     

    Dando me o Excelentíssimo Presidente desta Provincia em Portaria de 20 do mez próximo passado conhecimento de que em virtude de representação da Camara Municipal desta Villa, ordenára na data da referida Portaria a essa Illustríssima Camara que contracte nessa Cidade um facultativo que siga para aqui a fim de tratar das pessôas desvalidas que forem acomettidas da epidemia do Cholera Morbus, e não tendo ainda chegado a esta Villa o mesmo facultativo, e tendose dado aqui nestes ultimos dias muitos casos de Cholerica e dous casos fataes de Cholera Morbus que fasem recear o desenvolvimento della, vou por isso rogar a Vossas Senhorias que se sirvão providenciar para que com a possivel brevidade venha o referido facultativo.

    Deus Guarde a Vossas Senhorias.

    Delegacia de Policia do Termo de São Fidelis 11 de outubro de 1867.

    Illustríssimos Senhores Presidente e Vereadores da Camara Municipal da Cidade de Campos.

     

    João José Soares Junior

    Delegado 1º destacamento em exercio

     

    Nota: As letras sublinhadas referem-se a desdobramentos das abreviaturas.

Compartilhe

Comentários (0)